Laringoscopia

Como é feito o exame?

    O exame é realizado com endoscópio rígido acoplado a um sistema de vídeo que permite amplificação e registro das imagens. A voz e a imagem são gravadas em DVD, servindo para diagnóstico, acompanhamento da evolução e constatação da cura das mais diversas doenças desde a cavidade oral até a laringe. O paciente fica sentado confortavelmente e apenas abre a boca para que o endoscópio seja corretamente posicionado. Durante o exame solicita-se que o paciente respire calmamente e fale o que for solicitado pelo otorrinolaringologista. Quando necessário realizar o exame em crianças opta-se pelo uso no nasofibroscópio flexível, que também proporciona a mesma qualidade da voz e das imagens.

Indicações Cínicas

    A laringoscopia é uma importante ajuda no diagnóstico de lesões orgânicas ou funcionais da cavidade oral, orofaringe, hipofaringe, laringe e, em especial, das cordas vocais. Algumas das indicações do exame são:

Rouquidão ou disfonia por um longo período de tempo; Tosse crônica ou com sangue; Dificuldade ou dor para engolir; Refluxo gastroesofágico; Sensação de globus faríngeo (sensação comum e desconfortável de um caroço na garganta).
    Pacientes com antecedentes familiares de câncer de cabeça e pescoço; Tabagistas crônicos; Recém-nascidos com dificuldade respiratória e barulhos durante a respiração; Exames para aprovação em concursos públicos.

    Além disso, a laringoscopia pode permitir que sejam realizados alguns tipos de intervenções terapêuticas, tais como cauterização de lesões vasculares e retiradas de corpos estranhos. Permite o diagnóstico e controle da evolução de algumas patologias como laringites, nódulos vocais pólipos vocais, edema de Reinke, cistos intra-cordais, sulcos vocais, leucoplasias, paralisias, papilomatose laríngea e neoplasias.